O impacto do depoimento público do negociador financeiro holandês Ronald Bernard.

30/04/2017

Tomar conhecimento do conteúdo das denúncias feitas pelo negociador do mercado financeiro Ronald Bernard implica responsabilidade para cada um que se vê atingido pela condução do mundo por uma elite de literais SOCIOPATAS. A gravidade dessa situação merece cuidadosa consideração por parte de cada ser humano consciente, agora, neste exato momento.

As reflexões de Lance White, no Facebook, veiculam um resumo significativo do que é tratado na entrevista em tela, além de trazerem uma reflexão crítica acerca da importância dessa divulgação impactante.

Em primeiro lugar, temos a resposta à questão do porquê o mundo tem sido um lugar infernal para se viver. Em seguida, é preciso dizer NÃO, é preciso recusar esse domínio. Não existe motivo por que tenhamos que aceitar o inaceitável. Levante-se. Diga não. A palavra, a postura interior e exterior têm extremo poder. Use-a, ou perca-a para sempre.

"Este vídeo inclui uma transcrição da entrevista, realizada em holandês, com legendas (em inglês), confirmando suspeitas de que menos de 1% de 1% da população da Terra dirige o mundo (desde a base) sem consciência, reverência pela vida ou amor de qualquer tipo; nada além do amor ao ódio e à destruição. Não há nenhuma razão pela qual 7 bilhões de seres humanos devam concordar com uma 'hierarquia negativa' de psicopatas. Se eles governam se utilizando de trapaça, ganhando nosso 'consentimento' inconsciente, então, vamos todos acordar, e levantar (negar) nosso consentimento a partir deste momento em diante. Não há necessidade de serem todos os 7 bilhões ... uma pessoa muda literalmente o mundo inteiro!

Excerto: 'Nota: observe como o denunciante fala sobre como tudo tem a ver com a religião deles, que é a adoração a Satã / Lúcifer.'

'Ele esclarece o modo distorcido com que funciona o mundo, com um pequeno grupo de elite - cujo número de participantes está em torno de apenas 8.000 a 8.500 pessoas - governa o planeta inteiro, e divulga os 'incentivos religiosos' desse grupo 'para bem suceder' nesse controle. 'Eu ainda estou aqui, e isso é mais do que muitos dos meus antigos colegas podem dizer', conta o ex-negociador monetário Ronald Bernard nesta entrevista franca. Ele fala sobre pessoas que dedicam a seus semelhantes apenas um ódio puro, e que odeiam profundamente a própria Terra, o que lhes permite serem capazes de destruir e aniquilar tudo o que vive.

Ele sabe, por experiência, que a vida humana é considerada como lixo inútil por esse grupo. Além disso, ele experimentou, em primeira mão, a forma como pessoas semelhantes ele são suscetíveis a chantagem, sendo forçadas a permanecerem em silêncio, mantidas drogadas e sob controle mental, visando a lhes permitir cometerem atos abomináveis, como ele explica na entrevista. Para Ronald, recusar o pedido de participar em tais atos o levou a um ponto de ruptura, onde ele literalmente acabou desmoronando fisicamente." 

Lance White