HIPERBÓREA II

Hiperbórea II

"A Ancoragem do Ser - A Nova Rede"

Diálogos Reveladores - 04/abr/2017

Hangout com Lili Kolosova, Felicia Noel, Betsy Russell e Trudy Wade.

"Esta conversa totalmente incrível continua na parte II (este vídeo), quando nós revelamos e dissecamos vários conhecimentos de fronteira, divergentes, com objetivo de que todos simplesmente se libertem da Matrix de Falsa Realidade, onde a maioria das pessoas infelizmente ainda está presa. Adivinha? Se você ainda está experimentando completo dissabor (na vida), é porque você está trancado nessa droga! Você não tem ninguém para culpar, a não ser você mesmo. Você criou e está sustentando essa matrix. Então, liberte-se, saia fora disso agora!

Vamos ajudar você.

Vamos revelar o salão "vivo" dos registros. Os deslocamentos e mudanças do antigo plano de rede e da nova grade participativa, que está mudando enquanto falamos! E se você realmente for um hiperbóreo? Temos um teste para você. Sim. Não estamos brincando. Temos uma revelação sobre Tecnologia Viva. É simples, somos Almas Ciganas. E nós estamos trazendo a você boas notícias, dicas de saúde e muito amor. Então, aperte seus cintos de segurança e faça um passeio na mágica turnê de mistério. Próxima parada: completas Alegria e Liberdade! Todos a bordo!"

Lily Kolosova

Resumo de Alguns Pontos Importantes da Conversa

Estamos sendo "calibrados", porque todo o medo (o "vírus" do medo) vai ter que ser integrado antes de sermos ancorados na Biblioteca Viva. Para cada um, essa "calibração" será diferente. Você sentirá trepidações, ou outros sintomas, e você terá, isso é a "recalibração" do sistema nervoso. Não se deve procurar médicos por causa desses sintomas.

Se você pode se sintonizar com a biblioteca, já que você já está lá, você entrará nesta biblioteca e não sairá mais de lá.

No entanto, a persona, que está "socialmente engenharizada" pela elite, ainda está hesitante, e não consegue sintonizar com esta biblioteca.

Se você consegue mudar esse padrão, consegue se sintonizar com a biblioteca viva.

Pode haver hesitação em subir os degraus para nosso próprio poder, porque estivemos aqui por um ciclo muito longo, e isso pode acontecer.

A água é um elemento interdimensional, que significa o Logos. A água fluindo pelo nosso corpo significa o Logos permeando a persona.

Na matrix, você tem que sair do seu corpo para penetrar nas dimensões superiores, para atravessar o "astral". Mas o corpo físico está sendo calibrado para penetrar nas dimensões verdadeiras, aquelas que não foram criadas pela matrix. Ou seja, não será necessário "sair do corpo" para acessar a biblioteca viva. O corpo, atualmente, está ajustado pra esta matrix. No entanto, está sendo recalibrado para a verdadeira dimensão de Gaia. Então, você se sentirá muito mais confortável dentro do seu corpo, mais seguro, mais poderoso.

O vírus do medo está sendo erradicado da mente da humanidade para o bem.

29:39 - "Nós não levaremos este corpo físico para o túmulo".

É a firmação de Felícia, que Betsy pede para que ela esclareça.

Ela responde:

(Felicia) O ser humano é "traceless", ou seja, não deixa traços, não deixa rastros no universo em que ele escolhe reencarnar (ele não sai por aí deixando partes dele nos universos em que escolhe reencarnar).

Os Mestres que se iluminaram, não levaram seus corpos, mas isso porque se trata de um algoritmo diferente, uma configuração diferente, não porque eles não pudessem. Eles ainda podem rastrear seus corpos (que ficaram aqui - [aqui onde? Na matrix?]), e levá-los depois. Eles não poderiam fazer isso de dentro da 3D.

A explicação para isso, de que iremos levar nossos corpos (é uma forma de dizer) é que, quando estamos na 3D, somos como uma caixa fechada para o resto do universo. Estamos fechados para o resto da criação. Nunca nos sentimos confortáveis neste corpo. Agora, iremos abrir essa caixa para a criação infinita. Isso será feito de forma natural, por meio do despertar do DNA.

É necessário saber que "morremos" e reemergimos a cada nanossegundo. Ou seja, o sentimento de que "eu morro", na verdade é da persona. É a persona que morre. Isso é negligenciar nossa existência multidimensional.

Ela diz que olhar para nosso espírito é como olhar para um caleidoscópio.

Ela sugere fazer o exercício dos círculos, para ter um completo entendimento do que ela está falando.


EXERCÍCIO DOS CÍRCULOS CONCÊNTRICOS

Pegar folhas transparentes, e desenhar círculos nela (não precisam ser círculos perfeitos, mas círculos orgânicos), e desenhar neles o que vier em sua cabeça. Sobre você, sua realidade, sobre o que você pensa ser sua existência. Na verdade, Felícia pede para não pensarmos. Ela sugere que façamos como uma criança, que simplesmente deixemos a imaginação fluir.

Então, quando os círculos de papel transparente estiverem cortados, fazer um furo no meio, e colocá-los em um palito, ou algo assim.

Podem-se colocar desenhos, números, sua mandala favorita, palavras, tudo o que você quiser.

Feito isso, quando você olha da perspectiva de cima dos círculos, verá todas as camadas de uma só vez. É assim que o espírito percebe os planos de sua existência. Isto é o que realmente significa o "aqui e agora".

Ao fazer isso, você terá vários insights, e os insights de cada um impactam na consciência dos demais.

Quando Aug Tellez fala em estar no centro do círculo, onde existe menos movimento, "estar no centro" é o silêncio (interior).


47:00 - Felícia fala sobre Antártida. O pólo norte da pessoa não é um lugar geográfico, é um locus interno. Assim como Hiperbórea e Agartha.


A Ancoragem do Ser / O "Chão" do Ser

1:18:45 - (Felícia) Holly = Holness of being (a totalidade do ser). Worship (adoração) = "war" ship, ou embarcação de guerra, com escravos. A palavra certa é "star" ship = embarcação das estrelas, com almas e seres vivos.

A real e verdadeira trindade é Espírito-Terra-Pessoas. A falsa trindade é Tempo-Dinheiro-Medo. A verdadeira tríade é considerada inclusive na "trust law" (fideicomisso) e nas leis naturais. Para essas leis, existem somente 3 coisas reais: pessoas, terra e espírito. Todas as demais são construções fictícias e não prioritárias.

Ground of being - vem com o ser no mesmo memento em que o ser nasce, que ele aparece. Ele aparece na mesma hora em que o ser aparece. O chão debaixo dos seus pés é a contraparte do "chão do ser". Ele é criado pelo ser. Em qualquer lugar do universo em que você vá, haverá o seu chão, ou o "chão do ser".

Nas culturas antigas, e nas atuais que ainda guardam a tradição, quando uma criança nasce, depois que se corta a conexão com a mãe (o cordão umbilical), leva-se o bebê para colocar seus pezinhos no chão para que ele possa se sincronizar com Gaia.

O que ocorre agora é que o mecanismo de nascimento das crianças cortou esse procedimento, tendo em vista que as pessoas são consideradas, pela Lei do Comércio, como "ativos", coisas, em "unidades comerciáveis".

O encantamento no "certificado de nascimento" (que se trata, na verdade, de um "certificado de manifesto", da lei do mar, certificado de mercadoria), com uma "marca d'água", que é um algorítimo para retirar o "chão do ser" da pessoa.

Isso é feito ritualmente, no mês de março (em  Vênus???), e a água é usada no ritual - e a marca d'água é a representação disso - porque esse "encantamento" atinge a alma, ou seja, outras dimensões do ser. Isso significa que outras dimensões do ser estão sendo transformadas em "unidades comerciáveis".

No entanto, agora, estamos ancorando o chão do ser, estamos voltado à tríade real, à tríade sagrada.

Se você está se sentindo doente, deite-se no chão. Se você não está se sentindo doente, mesmo assi, deite-se no chão (na terra). As frequências do seu corpo se sincronizarão com as frequêcias de Gaia, que é a fonte do seu corpo, e seu corpo irá se curar, se ele necessitar de cura.

Os hospitais procedem consoante o jogo do ritual de sangue. Furar o calcanhar do bebê sob pretexto de fazer o "teste do pezinho" é apenas um ritual de sangue e a imposição de trauma. Eles precisam encontrar seu "alimento" no sangue alheio, pois não conseguem encontrá-lo em outro lugar ou por outros meios.

Mas os médicos não podem mais ler você. Não podem mais encontrar o que procuram no seu sangue. É lógico que depende de você, se você sentir medo, procurar um médico, mas saiba que eles não podem mais encontrar em você o que foram treinados a buscar, dentro do jogo do sacrifício de sangue.

Você não verá seu corpo como um corpo doente, mas um corpo que está se movimentando por si mesmo, se recalibrando. E não precisamos de nada que já não tenhamos na natureza para ajudar a limpar nossos corpos.

(Lily tem uma fórmula de uma bebida que sua irmã fez pra ela - mel e alho. Ela, com muito bom humor, diz que é necssário ser-se solteiro para tomar esse preparado, já que o alho sai pelos poros. No entanto, o praparado, segundo ela, limpa o sangue de parasitas.)

Felicia diz que seu você pode se utilizar de fórmulas e bebidas naturais para se "limpar". No entanto, nosso corpo é inteligente, e fará o processo com essa inteligência e capacidade.

Felícia fala sobre a importância do local onde você ansceu, que deve-se respeitar essas frequências do nosso local de nascimento. Se a pessoa se mudar, for morar em outro local, ela deve se recalibrar, e seu corpo se recalibrará.

Felícia conta sobre sua experiência em trazer crianças que irão encarnar nesta relidade de Gaya. Ela diz que as almas também se calibram com o DNA, com o futuro corpo, com vários tipos de frequências.

Joie de Vivre - The Joy of Life - A Alegria de Viver

Ou "A Alegria é a Marca do Criador"

Felícia fala que nós estamos "surfando" nas frequêcias, que somo criadores, e que o estado de espírito é tudo.

O ser humano tem direito a essas frequências, e, quado ganha a soberania, pelo seu profundo relacionamento consigo, encontra a joie de vivre, a alegria do ser. Também a alegria do ser é direito do ser humano!

O estado de espírito de alguém é o que vai protegê-lo, dar-lhe abundância, abrir-lhe o caminho para a plenitude do ser. Portanto, é FUNDAMENTAL cultivar a alegria de viver, a joie de vivre, the joy of life.

E ela acrescenta que, sendo soberano, não precisará de ninguém para "sobreviver", mas que sempre haverá encontros de seres soberanos. Um ser soberano, com a profunda joie de vivre, sempre encontra outro ser soberano em seu caminho. E ela brinca que "ele" virá em todo o resplendor do Ser.

Ela menciona os relacionamentos comuns, que se baseiam em que um suga as energias do outro. 

No entanto, quando o ser conquista seu direito à joie de vivre, quando se torna soberano, encontra outro ser soberano. E esses virão um ao outro na plenitude do Ser, e ambos se reconhecerão.

* * *

Agora, que o ser pode encontrar seu "chão", o Logos pode se ancorar aqui, estão aparecendo mais almas conscientes. Antes, o ambiente estava muito poluído, a água, o ar etc. Não poderiam, essas almas, serem enviadas para cá, pois não poderiam ancorar aqui.

Nós, agora, abrimos o Cosmos. Todo o Cosmos, toda a Criação está nos assistindo, está nos observando. E o DNA, que parece ser o limite da vida, e vários "underworlders" (Felicia se refere aos habitantes das civilizações subterrâneas; talvez, se trate da civilização dissidente mencionada por Aug Tellez), poderão vir para cá agora.

É o solo real. Vocês podem trazer seus verdadeiros seres, seus Logos, e plantar suas sementes aqui.

Poder-se-á fazer o "reboot" e o "restart" de novas civilizações, e iniciar uma nova civilização aqui. O reinício de civilizações inicia em planos multidimensionais.

Depois do dilúvio, a vida foi reiniciada aqui.

Todos alegam ser o lugar em que a vida iniciou, África etc. Todos alegam ser o "berço" da civilização, e é uma história muito bonita, mas a vida veio de lá (do monte Bucegi).

Porque não se trata de uma localização, da localização da Romênia. É apenas por causa do meridiano que passa pela Romênia. É a espinha (cervical) da criação.

Se você perde sua coluna, sua coragem, sua alegria de viver, datia (to give life first - dar vida em primeiro lugar). Criar um berço para a criação e reiniciá-la.

Sua respiração é sua conexão com o espírito, e ela vem do corredor interdimensional através da espinha.

Se você não tem uma respiração, você não se liga a seu espírito. A respiração é seu link direto, sua ligação direta com o espírito.

O monte Bucegi é a "espinha" da criação.

(Lily) Nunca entendi por que a humanidade tem essas divisões de nacionalidade. Isso não pode ser motivo para separação ou para guerras.

(2:25:00) Toda civilização está buscando a mesma beleza da glória (gloria's beauty), e entra neste mundo sob determinada perspectiva. Onde quer que seja necessário que a glória seja percebida ― e esses são, como diz Aug Tellez, os "pontos de entrada" (entrance points) ― ali nascerá uma nação.

Portanto, o fato de haver várias nações não é um motivo de separação, mas sim de celebração! Não é necessário haver uma definição para "nação", mas é essa, se se desejar ter alguma referência. A visão da glória por qualquer ponto de entrada.

É toda expressão onde você precisa perceber a glória. Foi-nos devolvida nossa "espinha". Ganhamos nosso "silêncio" de volta (ou o "stick" - palito central - dos círculos transparentes).

Agora, vocês, meninos e meninas, podem ir "girar" (spin [girar], spine [espinha cervical]) por aí!!! (risos)

E com o Monte Bucegi, na Romênia, estamos retomando nossa "espinha" de volta.

O sentimento de alegria de viver, a joie de vivre, produz a frequência na qual você deve "surfar", na qual você deve "se ligar". É a frequência que você deve "cavalgar", por assim dizer.